Conheça 6 projetos de inovação em economia circular que vão mudar o seu ponto de vista!

Nosso modelo econômico atual visa a produção, consumo e descarte. Mas e se existisse uma nova forma? Conheça projetos em economia circular!

Atualmente vivemos com um modelo econômico linear, que passa pelas seguintes etapas: extrair – produzir – consumir – descartar. Esse sistema, que termina com o simples descarte depois do consumo, já está atingindo o limite dos recursos naturais do planeta. Por isso, a busca por um novo modelo de produção tem se tornado cada vez mais urgente. A partir dessa necessidade, surgiu o conceito de economia circular.

A economia circular é baseada no próprio processo da Terra, que é cíclico. Tendo como base a energia do Sol, o lixo de uma espécie se torna o alimento da outra, e tudo nasce para morrer e se transformar novamente em energia para o ambiente.

Dentro do modelo econômico circular, a ideia é começar usando os recursos naturais da mesma forma que no modelo linear, mas sem terminar com o descarte. Após a produção e o consumo, o resíduo gerado seria transformado em matéria prima secundária, e reutilizado em uma nova produção.

A economia circular pretende redefinir a noção de crescimento, dissociando as atividades econômicas do consumo dos recursos naturais, que são finitos. 

Seus três princípios são:

  • Eliminar resíduos e diminuir a poluição;
  • Manter produtos e materiais em ciclos de uso;
  • Regenerar sistemas naturais.

São infinitas as possibilidades de repensar a nossa forma de produzir e consumir. É possível atuar em qualquer escala, seja em grandes ou pequenas empresas, de forma global ou local.

Já existem diferentes iniciativas que colocam a economia circular em prática. Conheça sete projetos inovadores para você se inspirar:

1- Algramo

Foto: Facebook Algramo

Foto: Facebook Algramo

A Algramo é um projeto do Chile, que desenvolveu uma tecnologia de reuso de recipientes para substituir embalagens plásticas de pequeno porte. Essa mudança reduz o preço do produtos e também os resíduos plásticos gerados.

A iniciativa tomou forma em áreas carentes da capital Santiago, que não tinham um sistema efetivo de reciclagem para essas embalagens. Cada produto é vendido por grama, ou al gramo em espanhol, em máquinas instaladas em armazéns familiares da região.

Já existem mais de mil pontos espalhados pelo país, ajudando famílias de baixa renda a economizar na hora de comprar alimentos. E agora, a parceira está se estendendo para além dos revendedores locais, com grandes marcas de consumo como a Unilever, para revender seus produtos com custo mais baixo e em embalagens reutilizáveis.

Leia também: como ser mais sustentável: 5 dicas simples para mudar a sua vida

2- Hepi Circle

Foto: Facebook Hepi Circle

Foto: Facebook Hepi Circle

O projeto Hepi Circle, da Indonésia, também usa a ideia de embalagens reutilizáveis para produtos, principalmente de limpeza. Os idealizadores entregam novos produtos e ainda recolhem embalagens vazias para limpeza e esterilização, tudo por meio de um programa de fidelização digital.

A Indonésia é o segundo maior ponto de vazamento de plásticos para o oceano. Isso explica a importância desse projeto nessa região.

3- Keko Box

keko-box-economia-circular

Foto: instagram Keko Box

Nos Estados Unidos, o projeto Keko Box pretende eliminar os potes e embalagens descartáveis na indústria alimentícia. Eles fornecem potes reutilizáveis para restaurantes, e depois que o cliente consome, pode deixar a embalagem em um posto de coleta.

O projeto atende cafés corporativos, food halls (que são semelhantes a praças de alimentação), estádios, grandes eventos e até mesmo escritórios que contam com buffet para seus colaboradores.

É uma ótima forma de reduzir o desperdício e também incorporar a logística reversa ao modelo de negócio. De quebra oferecendo uma melhor experiência ao cliente.

Saiba mais: meio ambiente e economia: 5 dicas de como ganhar dinheiro com sustentabilidade

4- Revolv

revolv-economia-circular

Foto: site Revolv

Revolv é um projeto que permite que os consumidores aluguem utensílios reutilizáveis como: xícaras de café, garrafas e outros recipientes para alimentos. Depois de usar, basta devolver em um sistema móvel de depósito.

Por trás dessa ideia há um equipe internacional multidisciplinar, que já atua em Cingapura, Bali e Hong Kong. Além de reutilizáveis, os utensílios também contam com um design único e inovador.

O projeto vem testando novos materiais e modelos de negócio para levar a prática para outros lugares ao redor do mundo.

5- Cataki

Foto: Facebook Cataki

Foto: Facebook Cataki

Aqui no Brasil também contamos com inovações em economia circular. O primeiro exemplo é o aplicativo Cataki. Desenvolvido em 2017, o ele permite o registro dos coletores de recicláveis por nome, telefone, endereço e material recolhem. A ideia é colocar as cooperativas e os coletores individuais em contato com as pessoas que querem descartar resíduos.

Quem quiser fazer um descarte precisa baixar o aplicativo, disponível para Android e IOs, e se cadastrar. O Cataki funciona com a localização atual do dispositivo e mostra quais coletores estão próximos. Para fazer um descarte, é preciso entrar em contato diretamente com o profissional, informando o tipo de material disponível e combinar a retirada.

Eles recolhem os mais diversos tipos de materiais, desde os recicláveis comuns como plástico, papel, metal e vidro, até móveis, eletrônicos, óleo e entulho. A iniciativa é sem fins lucrativos, e o desenvolvedor do Cataki incentiva que o pagamento seja combinado diretamente com os profissionais que fazem a coleta.

Leia mais: consumo consciente: o que é e como aplicar no dia a dia?

6- Projeto Compostar

Foto: Facebook Projeto Compostar

Foto: Facebook Projeto Compostar

O projeto Compostar começou em Brasília, e tem como intuito recolher o lixo orgânico das casas. O sistema funciona por assinatura, e cada pessoa que adere ao projeto recebe um baldinho e uma sacola para separar todos os resíduos sólidos produzidos. Uma vez por mês o baldinho é recolhido, e a pessoa ganha uma mudinha para começar uma horta orgânica ou um pouco de adubo – que é produzido a partir do lixo recolhido. O projeto também se instalou em Curitiba, no Paraná e já conta com mais de 90 assinantes.

A economia circular pode ser aplicada de diversas formas, promovendo benefícios ambientais e sociais. Com certeza um deles já está ativo perto de você. Que tal aderir? A mudança de hábito começa por você!

A Beegreen é uma empresa ecologicamente responsável, que acredita na sustentabilidade e no consumo consciente. Siga nossas redes sociais, Facebook e Instagram, para saber de todas as nossas novidades.

Recommended Posts

Deixe um comentário